ISAAC ARAÚJO

Sou Isaac Araujo, nasci em Brasília e aqui iniciei minha trajetória na dança. Em 1998 fui convidado para integrar um grupo jovem de danças urbanas. Quatro anos mais tarde, após ter conhecido Gisèle Santoro em um curso de dança para iniciantes oferecido pela Secretaria de Cultura do DF, iniciei meus estudos em balé clássico. Minha história com o Seminário Internacional de Dança de Brasília começou em 2002, quando eu, após uma viagem de um ano aos Estados Unidos, havia decidido seguir com os estudos em dança e fazer desta minha profissão.
Foram cinco Seminários seguidos, e ao longo desses anos fui construindo meu conhecimento em dança. Em 2006 eu ganhei uma bolsa de estudos para o Konservatorium Wien Privatuniversität, na Áustria, concedida pelo professor alemão Hans-Joacchim Tappendorff, do Corpo Docente da instituição. E em 2007 ganhei o Grand Prix Petrobras do Concurso Internacional do evento, pelo desempenho como bailarino e coreógrafo.
O Seminário e tudo o que ele me proporcionou, bem como os anos de estudo com Gisèle Santoro, formaram a base do meu entendimento técnico e artístico em dança. Hoje, após ter trabalhado em companhias de dança como Deborah Colker e Cisne Negro, me sinto preparado para fazer meu próprio trabalho, especificamente em criação, que é a área de minha preferência.

BRUNA ANDRADE

.shadow css classSou Bruna Azeredo de Andrade, carioca e desde 2003 moro na Alemanha. Tive a super oportunidade de participar do Seminário Internacional de Dança de Brasilia, onde consegui uma Bolsa de Estudos para a Akademie des Tanzes Mannheim, (Alemanha), dirigida pela ex-Primeira Bailarina do Stuttgarert Ballet, Birgit Keil. Permaneci durante 3 anos na Escola e em 2005 ganhei um contrato para a Cia. do Badisches Staatstheater Karlsruhe, onde estou até agora. Logo que entrei na Cia., tive a oportunidade de dançar Gamzatti em um dos melhores papéis em La Bayadère (Die Tempeltänzerin), coreografada por Terence Kohler. Em 2007, na remontagem de Carmen por Ray Barra, fiz o papel principal, como Carmen. Em 2008, em Sonho de uma Noite de Verão, remontagem de Youri Vamos, fiz também o papel principal,Titania. Em 2009 na remontagem de O Lago dos Cisnes, do coreógrafo Christopher Weeldon, dancei também os papéis de Odette e Odille. Em Symphony in C, de George Balanchine, dancei a segunda frase. Em Adagio Hammerklavier, de Hans von Manen, fiz o segundo Pas de Deux. Em 2010 fui promovida a solista e na montagem de Youri Vamos de O Quebra Nozes fiz o papel da Fada Açucarada. Fora solos em todas as outras montagens como Les Sylphides, Vivaldis Märchen, Transcended...
“O Seminário foi realmente muito importante para mim, muitas portas se abriram e a experiência que tive durantes esses 9 anos só posso agradecer à Organização do evento. Sem ter ido a Brasilia eu não estaria onde estou agora... Muito obrigada a todos!”

CAROLINA SORG

Carolina Sorg, nascida em Limeira, S.P. Participou do IV Seminário Internacional de Brasília, onde recebeu o 2.o Prêmio e uma Bolsa para a Escola da Ópera de Leipzig. Depois de 2 anos na escola, foi bailarina da cia. dos Teatros de Meiningen e de Chemnitz, antes de integrar o Ballettmainz, onde começa o seu trabalho com Martin Schläpfer, que continuou no Ballett am Rhein, da Deutsche Oper am Rhein em Düsseldorf, onde é atualmente solista. Desde então vem se apresentando em peças de Martin Schläpfer, Hans van Manen, Kurt Jooss, Balanchine, Christopher Bruce, Nils Christe e Mats Ek entre outros.
"Sou imensamente grata a Gisèle Santoro e à possibilidade que me proporcionou de seguir uma carreira de bailarina profissional. Hoje, quase 17 anos depois da minha participação no Seminário em 1994, olho pra trás e me pergunto como isso teria sido possível de outra maneira... é difícil encontrar as pessoas certas, na hora certa, e o Seminário facilita esse encontro. Tenho muito amigos e conhecidos que também trilharam lindas carreiras, passando por Brasília. Fico muito feliz que essa porta continue se abrindo todos os anos aos jovens brasileiros, que sonham com essa carreira que é tão difícil de seguir no Brasil. Desejo muita garra e sorte a todos que trabalham para manter vivo esse evento tão importante."

CHRISTIANE PEGADO BERNARDES DEFORME

Em 2007, ganhei a Medalha de Ouro do Seminário e da Fundação Birgit Keil um Prêmio de 7.150 Euros e a Bolsa para a Akademie des Tanzes Mannheim na Alemanha, onde me formei em julho de 2009. Em seguida, fiz audições para Zurich e Berlim, sendo aprovada nas duas. Hoje estou na Cia. do Staatsballet Berlin como corpo de baile.
“O Seminário de Dança de Brasília foi muito importante na minha vida, pois me deu a oportunidade de me aperfeiçoar na dança clássica, abrindo assim as portas para construir uma carreira e trabalhar em uma grande companhia de ballet na Europa, ao lado de profissionais que sempre admirei.”

CATHERINE FRANCO

.shadow css classParticipei do Seminário em 1999, fui premiada com duas bolsas, uma para Akademie des Tanzes Mannheim, sob a direção de Birgit Keil e uma para o Conservatório de Viena. Optei por Mannheim, que foi mais que uma escola para mim. Tive a oportunidade de trabalhar com diferentes coreógrafos, dentre os os quais Jörg Mannes, meu atual diretor. Através da montagem de um pas de deux, me convidou para trabalhar com ele. Atualmente sou primeira bailarina da Ópera de Hannover, onde até agora já dancei papéis como Julieta, Cinderela, Clara e diversos outros. No momento estou fazendo Puck, em Sonho de uma Noite de Verão, Cecile de Volange em Ligações Perigosas e na montagem de La Piaf, de Mauro Bigonzetti.
“O Seminário de Dança de Brasília foi a porta para minha carreira na Europa. Durante três semanas, trabalhando somente com professores internacionais, foi um grande aprendizado pra mim e o começo de uma jornada de sucesso.”


DIEGO DE PAULA

.shadow css classParticipou do Seminário de Dança de Brasília no ano de 2001, sendo premiado com a Medalha de Prata e Bolsa de Estudos para a " Akademie des Tanzes” da Staat. Hochschule für Musik und Darstellende Künste em Mannheim (Alemanha), dirigida pela Prof Birgit Keil. Após sua gradução dois anos depois , recebeu da mesma direção o convite pra integrar o novo elenco da Companhia do " Badisches Staatstheater Karslruhe " (Alemanha), sendo promovido a Solista no ano de 2005 e elevado ao atual cargo de Primeiro Bailarino no ano de 2008 .
Tem como principais papéis/ produções : Basilio em Dom Quixote (Slavicky); Franz em Coppélia (Sir Peter Wright); Colas em La Fille Mal Gardee (Sir Frederick Ashton); Siegfried e Pas de Trois em Lago dos Cisnes (Christopher Wheeldon); Mercutio , Benvolio e Mandolin Solo em Romeo e Julieta (Sir Kenneth MacMillan); Pas de six em Giselle (Sir Peter Wright); Torero em Carmen (Ray Barra); Demetrius em Sonho de Uma Noite de Verão (Youri Vamos); Príncipe e Todesgeist em Quebra Nozes - Um Conto de Natal (Youri Vamos); Solor em Bayadère - ato das sombras; Goldenen Idol em Die Tempeltänzerin (Terence Kohler); Shariah em Scheherazade (Ralf Jarochinsky); The Vertiginuos Thrill of Exactitude (William Forsythe); Tarantella (George Balanchine); Tchaikowsky Pas de Deux (George Balanchine); Symphonie in C (George Balanchine); Klavierkonzert – Jeune Homme Solo (Uwe Scholz); Duo d' Angels (Jean-Christopher Maillot); Levin em Anna Karenina (Terence Kohler); Danceny em Liaisons Dangereuses (Jörg Mannes); Knabe em Tchaikowsky (Peter Breuer); Ballet Pathétique (Jorma Uotinen); Der Zauberlehrling (Demis Volpi); Solo e Bits and Pieces (Hans Van Manen).
“Só tenho a agradecer ao Seminário pelo suporte e qualidade oferecida, por me ter aberto novos horizontes e uma nova estrada para trilhar ... Parabéns pelo maravilhoso empenho, e pode ter certeza que será lembrado sempre em minha vida...”

MARCOS MENHA

.shadow css classEm 2001 estive no Seminário Internacional de Dança de Brasilia, que me ofereceu milhares de oportunidades para trabalhar com diretores e professores de todo mundo em várias categorias. A importância desse evento para os bailarinos no Brasil é grande, pois é um meio de conhecer e amadurecer seu trabalho com professores e diretores de nome na História da Dança do mundo. Fui premiado com Medalha de Prata e ganhei uma Bolsa de Estudo da Tanzstiftung Birgit Keil, na Alemanha, onde estudei na Akademie des Tanzes Mannhein por 2 anosonde me formei. Em 2003 fui contratado para trabalhar no Badischen Staatstheater em Karlsruhe, na Alemanha, que me ofereceu diversas oportunidades de crescer como artista na Dança e trabalhar com coreógrafos em criações e em repertórios clássicos. Fui promovido a Solista em 2005 e em 2008 a Primeiro Bailarino.Nessa temporada estou dançando Príncipe Siegfried em O Lago dos Cisnes de Ch.Weeldon, Scrooge em O Quebra Nozes de Yuri Vamos, e no momento trabalhando pra a próxima première de uma noite moderna...
“Gostaria muito de agradecer pela grande oportunidade e a chance de ter participado de um evento tão grande, com muitas portas abertas para a Arte da Dança , que acabou mudando e direcionando minha vida e de muitos outros bailarinos. Agradeço do fundo do coração ao Seminário de Dança de Brasília e ao respeito com os bailarinos na Arte da Dança... Muito Obrigado e Parabéns, que o Seminário continue abrindo portas para os bailarinos no Brasil..."

JUSSARA PEREIRA FONSECA

.shadow css classParticipei do Seminário em 2001, com 19 anos, depois de muitas vezes ter decidido parar de dançar e voltado, o Seminário seria a minha ultima chance de conseguir algo na Dança. Eu já estava cursando o segundo ano de Faculdade de Hotelaria e decidi trancar a matricula para poder me dedicar inteiramente ao ballet. Minha mãe não gostou muito da idéia, pois ela não acreditava que o ballet poderia me trazer futuro financeiramente, porém o Seminário oferece Bolsa de Estudos para bailarinos no exterior, e essa seria a minha chance de ir para uma escola e depois tentar entrar para uma cia. O Seminário me trouxe muita experiência, pela oportunidade de fazer aulas de diferentes modalidades, com ótimos professores, e também por ter participado da Cia., que foi como um estágio para a carreira profissional. Não ganhei o concurso, mas ganhei uma carreira: a Diretora da Akademie des Tanzes Mannheim, Prof. Birgit Keil, me convidou para sua escola, e apesar de não ter recebido uma bolsa, minha mãe concordou em me ajudar financeiramente por um ano, até eu me formar, pois ela acreditava que um diploma de uma escola da Alemanha seria bem reconhecido aqui no Brasil e eu poderia dar aulas de ballet. A Escola possui uma ótima infra-estrutura, várias modalidades de dança e também ótimos professores. Depois de receber o diploma e depois de tentativas em audições, consegui um contrato como convidada para dançar no corpo de baile de "Giselle" na cidade de Görlitz.
No ano seguinte a Diretora da Escola de Mannheim, Prof. Birgit Keil, assumiu também a direção da Cia. do Teatro de Karlsruhe, e assim venho dançando desde 2003 no Badisches Staatstheater Karlsruhe. Meu contrato é de Grupo com solo. Dentre os papéis que já dancei estão: amigas de Kitri em "Don Quixote", Jackie da Caixa em "O Quebra-Nozes", Espanhola e os Pequenos Cisnes em "O Lago dos Cisnes", Prostituta em "Romeo e Julieta", 4ª frase em "Sinfonia em C", Myrtha em "Giselle" e Helena em "Sonho de uma Noite de Verão.“O Seminário abriu a porta para a minha carreira de bailarina, um sonho que foi realizado."

RAFAELLE QUEIROZ RODRIGUES

.shadow css classNo Seminário de 2007 fui premiada com Medalha de Prata e ganhei da Fundação Birgit Keil um Prêmio de 7.150 Euros e uma Bolsa de estudos para a Akademie des Tanzes Mannheim na Alemanha,onde estudei por dois anos. Atualmente trabalho no Badisches Staatstheater Karlsruhe, com o contrato de Grupo com Solo. Como solista, dancei o papel de Odette/Odile em O Lago dos Cisnes, o 1º. movimento de Symphony in C, o 3º. Pas de Deux em Adagio HammerKlavier e o Pas de Deux do 3º. Movimento em Klavierkonzert Es-Dur. Em O Quebra-Nozes a Valsa e os Flocos de Neve. E em "Ein fremder Klang“, coreografia de Thiago Bordin. “Sou muito grata ao Seminário Internacional de Dança de Brasília por ter aberto portas e ter tornado possível meus estudos através de uma Bolsa e mais tarde o sonho de dançar em uma companhia profissional, com um excelente repertório. Tudo isso poderia ter sido apenas um sonho, se o Seminário não fosse esse meio de incentivar e apoiar bailarinos. Algo que o Brasil precisa muito, já que se tem muito talento e pouco mercado de trabalho!”

RONALDO CEZAR DOS SANTOS

.shadow css classPremiado no Seminário Internacional de Dança de Brasilia no ano de 2002 com Bolsa para " Akademie des Tanzes da Staatliche Hochschule für Musik und Darstellende Künste” em Mannheim (Alemanha), a convite da Diretora Birgit Keil. No verão de 2004, após sua graduação, integrou a Cia do Badisches Staatstheater em Karlsruhe (Alemanha) onde está até hoje com contrato de Demi-Solista, aparecendo em produções de coreógrafos como Sir Frederick Ashton - Sir Peter Wright - Kenneth MacMillan - Uwe Scholz - Ray Barras - Youri Vamos – terence Kohler – Christopher Wheeldon.
“Eu acho que o Seminário de Brasilia é uma janela aberta para um horizonte enorme de possibilidades para a dança como profissão... agradeço sempre a oportunidade de ter estado lá!!!!"



TAINÁ FERREIRA

.shadow css classEm 2007 fui premiada no Seminário com Medalha de Bronze, 6.000 Euros e uma Bolsa de Estudos para o último ano da Escola de Ballet da Ópera de Viena. Depois de me formar pela Escola, e após um estágio de um ano, fui contratada para o Corpo de Baile da Ópera de Viena. A cia. aqui é dividida em dois teatros, a Staatsoper e a Volksoper. Na minha primeira temporada como contratada, trabalhei mais com a Staatsoper, onde dancei vários ballets de repertório como Lago dos Cisnes, La Bayadère, Coppelia e Quebra-Nozes, chegando a fazer a Dança Espanhola. Dançamos também produções mais atuais, como Mayerling (Kenneth Macmillan), Anna Karenina (Boris Eifmann) e O Morcego (Roland Petit). Esta agora é minha 2ª. temporada como contratada, e venho trabalhando mais com a Volksoper, onde somos menos bailarinos e não dançamos grandes ballets de repertório. Atuamos em produções menores, como Le Concours ( Maurice Béjart) e Carmen (Davide Bombana), assim como musicais, óperas e operetas.
“O Seminário ajudou-me imensamente a realizar meu sonho de dançar profissionalmente. Sem ter saído do Brasil, a probabilidade de eu ainda estar dançando seria muito menor. Serei eternamente grata ao Seminário por ter me dado a chance de chegar lá.”

DAVI RODRIGUES

.shadow css classNascido em Brasilia, Davi estudou educação física na Universidade Católica de Brasília – UCB. Foi bailarino durante 6 anos da Aplauso Cia de dança sob direção de Junior O’Hara em Taguatinga - DF. Foi aluno de Heloisa Almeida (Solista do Ballet do Teatro Guaíra) com quem iniciou seus estudos em balé clássico. No Canadá estudou com Li Yaming e Dolores Kirkwood, completando com “distinction” seu certificado da RAD (Royal Academy of London). Por 16 anos dirigiu e atuou em Brasília como coreógrafo residente de sua própria companhia, a Cia Criatividança, com a qual percorreu o Brasil recebendo vários prêmios de destaque como bailarino e coreógrafo. Seus trabalhos são conhecidos em Madrid, Bogotá, EUA e Vancouver (Canadá). Atualmente residindo em Vancouver, é Diretor Artístico e Coreógrafo da Lamondance, alem de realizar atividades de professor e coreógrafo de Dança Moderna e Contemporânea na RNB Dance and Theatre Arts, North West Academy Perform and Arts, Arts Umbrella e em outras escolas como convidado. Tem recebido diversas premiações de destaque nos festivais de Vancouver, inclusive como melhor coreógrafo em vários festivais da província, assim como nos Estados Unidos da América. Dentro de sua especialidade na área contemporânea, Davi foca em desafiar a liberdade física, usando movimentos acrobáticos e explorando o corpo de forma inusitada. Com um estilo único e inconfundível, que integra a arte da dança com a qualidade plástica, visual e a emoção que o corpo humano tem a capacidade de expressar, Davi é muito bem sucedido com seu estilo personalíssimo, trazendo com ele uma grande quantidade de energia e otimismo.

LETÍCIA FORATTINI MARTINS

.shadow css class Nascida há 23 anos, em Brasília, DF, ganhou em 2005 Medalha de Bronze no Concurso Internacional do Seminário Internacional de Dança de Brasília, conquistando um Estágio para a Cia da Ópera de Magdeburg, Alemanha. Após essa temporada e através de audições, entrou em 2006 para a Cia de Ballet do Theater Nordhausen, onde permaneceu por 3 anos e meio. Atualmente trabalha na Cia de Ballet do Stadttheater Bremerhaven, também na Alemanha. Repertório: Magdeburg: "O Quebra Nozes", "Sonho de uma Noite de Verão", "Carmen", "Dama das Camélias", "Love Stories” – coreografias de Irene Schneider. Nordhausen: "RequieMozarTanz", "TanzMiro", "Die Heilige", "Camille Claudel" – coreografias de Jutta Wörne; "Dancing and Romancing" - coreografia Mark Mc Clain; "Midnight Tango" - coreografia Tíndaro Silvano; "Romeu e Julieta", Aurora em "A Bela Adormecida" – coreografias de Steffen Fuchs. Bremerhaven: "Manon", Rainha das Neves em "O Quebra Nozes", Chapeuzinho em "Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Mau" - coreografias Sergei Vanaev. Além disso os musicais e operetas - "Fame", "Chess", "On the Town", "Csardasfürstin", "Os 3 Mosqueteiros", "Uma noite em Veneza", entre outros. Apresentações em Galas em Bremen, Greifswald, Giessen (Alemanha) e no Festival de Primavera de Budapeste – Hungria. "O Seminário Internacional de Dança de Brasília proporciona um intercâmbio muito rico entre alunos e profissionais de dança de todo o mundo. Ter uma ex-solista do Kirov, como Elena Pankova, me ensaiando para uma das etapas do Concurso do Seminário é um dos momentos inesquecíveis para mim. E ainda poder ter um contato pessoal tão próximo com esses professores, para mim não tem preço. Tudo acontece num clima super familiar, onde é impossível não sentir a paixão dos alunos em seguir aquilo que amam, e dos professores em tentar transmitir ao máximo o que sabem e o que também amam fazer. Além disso, o Seminário na minha vida foi uma porta de contato com o mundo da dança na Europa. Deu-me a oportunidade de seguir, ir atrás de uma paixão e continuar aprendendo e crescendo. Vivo há 5 anos na Alemanha e as experiências vividas, tanto profissionais quanto pessoais, são imensuráveis. Participando do Seminário há 13 anos, voltar também significa sempre matar saudades e rever amigos.”

TAMIRYS CANDIDO

Participou de inúmeros concursos e festivais de renome na área da dança até que em 2006 e 2008 conquistou 2 Medalhas de Prata no Seminário Internacional de Brasília e em 2008 uma bolsa de estudo para o Conservatório de Viena (Áustria) onde se formou em 2010. Em setembro 2010 recebeu o convite para participar do espetáculo de final de ano “O Quebra nozes” como Rainha das Neves e Fada Açucarada e o Grand Pas de Deux pelo Theatherballetschule Magdeburg, dirigido pela Diretora Irene Schneider, contato esse feito através do Seminário de Brasília, quando participou da Cia. Dance 2000. Atualmente residente em Magdeburg, foi estagiária nas aulas da Ópera de Magdeburg e tem se apresentado pela Europa com a Theatherballetschule Magdeburg, como Gala de Ano Novo em Leipizig, sendo que em abril embarca para Rússia para uma apresentação em Sant Petersburg. Foi aprovada em 05/2011 na audição da Cinevox Theater Company Jr.
“Quando me perguntam o que diferencia o seminário de Brasilia com outras competições? É simples, quando é que temos a oportunidade de participar de um concurso que independente da premiação, nos acrescenta muitos novos conhecimentos, nos mostra a realidade lá fora, é um “leque” de oportunidades, pois temos contato direto, através dos cursos, com professores, diretores, olheiros de renome de grandes Cia.s do exterior , então temos a possibilidade de trazer pra casa, além do troféu, que muitas vezes ficará apenas na estante, mas sim uma Bolsa de Estudo, uma oportunidade de fazer dessa arte uma profissão. Independente se você seguirá como bailarina, professora, ensaiadora, coreógrafa, a experiência de vida que adquirimos aqui fora nos acrescenta muito como seres humanos, nos preparando melhor para a vida, para esse mercado competitivo que abrange todas as áreas. É como sempre digo ‘uma andorinha só não faz verão’ e se hoje eu sou realizada profissionalmente e pessoalmente, tudo isso é graças a Deus , que nos mostra sempre o caminho a seguir, graças a minha família, sempre presente e apoiando esse sonho, aos meus professores que estiveram na luta diária comigo dando o suporte necessário, graças ao professor Tappendorff que acreditou e lutou comigo por isso, a professora Schneider por inúmeras portas abertas e as pessoas feito Giselè Santoro que também acreditam nessa arte, investem e abrem portas para que criemos asas com nossos sonhos, à vocês o meu MUITO OBRIGADA de coração!”

NINA MONTEIRO

.shadow css class"O Seminário Internacional de Dança de Brasília está intimamente relacionado a tudo de mais importante que já aconteceu na minha vida como bailarina:a primeira vez que dancei um balé de repertório com remontagem internacional (O Jardim Animado de O Corsário, em 1999), a primeira vez que dancei um espetáculo acompanhado por Orquestra (a Vera Timachova tentando me acalmar na coxia, no primeiro ensaio com os músicos, eu estava aos prantos, emocionada), a bolsa de estudos para a Palucca Schule (experiência que me rendeu tantas lições...), a primeira vez na Europa! A primeira vez que dancei um solo contemporâneo, foi no Seminário ( o Apolo França topou o desafio e me botou no palco do concurso, pela primeira vez, de meia no pé!). Não foi por causa do Seminário que larguei a dança por quase dois anos. Mas voltei a dançar porque Tia Gi me pegou pelo braço (num desses encontros malucos que a vida apronta pra gente, eu de aeroviária, ela voltando da Europa) e me apresentou ao Roberto Lima (diretor da Cia. de Balé de Niterói, com quem esbarramos no aeroporto naquele dia), pedindo que ele me recebesse na sua companhia para aulas. E em 2007, depois de frequentar três semanas de aulas maravilhosas no Seminário, me sentindo em forma e confiante, consegui meu primeiro contrato profissional, no Balé Teatro Guaíra, onde dancei até o final do ano de 2009, quando mudei-me novamente para Alemanha para trabalhar com Jutta Wörne (agora Jutta Ebnother), diretora do Balé de Nordhausen, que conheci durante minhas férias de julho daquele mesmo ano. Onde? Em Brasília. No Seminário Internacional de Dança, numa das inesquecíveis e deliciosas aulas da Tia Gi.

PATRÍCIA NAMBA

Fui premiada com Medalha de Ouro no Seminário Internacional de Dança de Brasília em 2001, e ganhei uma bolsa de estudos para a Alemanha. Formei-me na Akademie des Tanzes em Mannheim em 2003, logo em seguida comecei a trabalhar na companhia da Ópera de Karlsruhe, a partir de 2008 como solista. Os últimos papéis que dancei foram Symphony in C, Adagio Hammerklavier, Pas de Trois e Pas de Quatre de O Lago dos Cisnes, e Lise em La Fille Mal Gardée.
“O Seminário foi pra mim como uma porta para um caminho cheio de oportunidades, experiência e crescimento, tanto profissional como pessoal.”

INÊS CARIJÓ

.shadow css class"Gostaria de agradecer imensamente à Gisèle Santoro pela realização do Seminário. O Seminário visa única e exclusivamente o crescimento profissional dos jovens bailarinos brasileiros e torna possível a realização de seus sonhos. É um dos poucos eventos, no Brasil, que tem como foco abrir as portas para nós jovens artistas. O corpo docente não só é de primeira qualidade, mas são portas diretas para escolas no exterior. Esse ano eu ganhei uma bolsa para a Alonzo King Lines Ballet School em São Francisco. Muito obrigada por acreditarem em mim e por me darem essa oportunidade maravilhosa! Agradeço a todos do Seminário e em especial Gisèle Santoro, Karah Abiog e Mônica Proença. Continuem realizando tantos sonhos”.




EVANDRA MARTINS

.shadow css classHoje moro em Paris, e já se passaram 15 anos desde que fui bolsista do Seminário Internacional de Dança de Brasília. E é quase impossível de dizer o quanto o Seminário foi a porta para minha vida profissional! Depois de ter dançado na Bélgica, Espanha e França, hoje leciono no CONSERVATÓRIO DE PARIS, no EUROPEAN DANCE CENTER PARIS GOUBÉ e também tenho a minha própria companhia, a ARIAN’ART COMPAGNIE.Trabalho constantemente como coreógrafa na companhia de Teatro Líico ENSEMBLE JUSTINIANA e também no CHOEUR D’ENFANTS SOTTO VOCE"! Realmente o Seminário foi a chave da minha vida! E fico muito feliz de poder dizer a todos jovens de acreditar e seguir em frente, e aproveitar o máximo desta oportunidade que é o Seminário!!!




RITA DUCLOS

Em 1998 participei do Seminário Internacional de Dança em Brasília. Por meio do Seminário fui premiada uma bolsa para estudar ballet na Escola de Viena, sob direção do sr. Birkmeyer, e mais tarde concretizar meu grande sonho e me tornar uma bailarina profissional. Eu sou eternamente grata a Gisèle Santoro e ao Seminário pela minha carreira. Desde então eu estive em lugares e trabalhei com profissionais que nunca teria imaginado. Hoje sou solista do Sarasota Ballet, na Florida, e estou muito feliz aonde estou. Espero que o Seminário continue dando oportunidades como eu tive a muitos outros bailarinos brasileiros. Obrigada!

DANIELA SEVERIAN

.shadow css classNascida em São Paulo, iniciou seus estudos de Dança aos 4 anos de idade, tendo como mestres notáveis nomes como Camila Pupa, Jane Blauth, Ismael Guiser. Ganhadora de seis Medalhas de Ouro no Brasil e Medalha de Bronze na Coréia, em 1996 ganhou o 1° Prêmio e a Medalha de Ouro no “ Septiéme Concours de Danse de Paris”, entregues pelas mãos de Madame Chirac, esposa do Presidente da França. Recebeu ainda os seguintes Títulos: “Melhor Bailarina Clássica“ (Rio de Janeiro, 1990), “Bailarina Revelação” (Joinville, 1990), ”Personalidade do Ano“ (S. Paulo, 1993), “Melhor Bailarina” (Budapeste, 2003). Devido às suas realizações, o Ministério da Ciência e da Arte do Estado de Hessen (Alemanha) contemplou- a com uma Medalha de Honra ao Mérito.Foi partner de grandes personalidades como Fernando Bujones e José Manuel Carreño (American Ballet Theatre), Rolando Sarabia (Ballet Nacional de Cuba), Rasta Thomas (Bad Boys Company), Andrey Merkuriev (Kirov), François Petit (Ballet de Zurich), Dimitrj Simkin (Ópera de Wiesbaden), Carlos Acosta (Royal Ballet), entre outros. De 1994 a 2007 (direção de Ben van Cauwenbergh) e de 2007 a 2008 (direção de Stephan Thoss), atuou como Bailarina Principal da Ópera de Wiesbaden (trabalhando com Patricia Neary, Maya Plissetskaya, Heinz Spörli, Valery Panov, entre outras estrelas internacionais), tendo também trabalhado, de 2001 a 2002, sob a direção de Mark Jonkers, como Bailarina Principal da Cia. Nacional de Bailados (Lisboa).
Participou, também, das mais importantes Galas de Ballet, como a Gala des Etoíles (Montreal), Estrelas do Século 21 (Nova York, Toronto), Stars at the Opera (Budapeste), Roberto Bolle and Friends (Ravena, Milão), Tributo á Nureyev (Bologna), Prag Ballet Gala (Praga) entre outras. Considerada uma das Estrelas do século 21, é reconhecida pela imprensa internacional, reunindo críticas dos mais importantes jornais do mundo como: The NewYork Times, Le Figaro, El Mundo, The Globe and Mail, The Washington Post, entre outros. Em 2001 o fotógrafo Augusto Alves da Silva, a partir de fotos de Severian e Carlos Pinillos editou um livro intitulado: “ 2 “ , que foi também alvo de uma exposição realizada em Lisboa. Em 2007, juntamente com Demis Moretti, realizou seu primeiro trabalho coreográfico intitulado : “ …that night. “ . Atualmente, trabalha como artista independente e ainda ministra aulas de Ballet , tendo sido convidada para este fim por renomadas escolas e Companhias de Dança em Portugal, Brasil, Alemanha e Japão.
“O Seminário de Brasília é um evento muito importante para os jovens bailarinos que desejam obter um maior aprendizado, mas também almejam a possibilidade de dar início a uma carreira internacional. A Dança no Brasil precisa de pessoas com o conhecimento, a experiência internacional e a cultura da Sra. Gisèle Santoro, que foi sem dúvida uma das grandes pessoas que colaboraram no início de minha carreira. Minha eterna gratidão!”

FABIANA MALTAROLLI

.shadow css classQuando eu tinha 15 anos, e ainda estudava balé no Rio de Janeiro, eu sonhava em poder ingressar uma escola de danca renomada no exterior . Eu ouvi falar sobre o 1°Seminario de Brasilia, que com muita luta e suor conseguiu ser realizado em 1991. Sem nenhuma variacao ensaiada, nem trajes de danca, peguei o aviao com minha mae e me candidatei para o concurso. Eu fui sozinha, sem professores, sem apoio nenhum fora o dos meus pais. Gracas a organizacao e da estrutura do Seminário, tive a possibilidade de ensaiar 2 variacoes com os professores convidados, e assim me preparar um pouco para o concurso no final do Seminário. O período de aulas antes do concurso dá a oportunidade para os alunos mostrarem sua forca de vontade, ambicao e talento, qualidades necessárias para ingressar em uma escola de danca internacional.
Foi uma imensa surpresa quando eu soube que havia ganhado uma bolsa para a escola da Ópera de Viena! Que imensa oportunidade eu ganhei no seminario para me aperfeicoar, me formar e para poder viver da arte! Sei agora que ao passar dos anos, muitos estudantes tambem tiveram essa oportunidade. Um grande projeto social, cultural, merecedor de muitos méritos acontece anualmente no Brasil em Brasilia. Um projeto que ja gerou muitas estorias de sucesso e que com certeza ainda fara muitos outros amantes da danca feliz!

MÔNICA PROENÇA

.shadow css classMeu nome e Mônica Proença, bailarina , coreógrafa e co- diretora da Lamondance , uma companhia jovem de dança contemporânea, a qual criei com meu amigos e parceiros, Lara Barclay e Davi Rodrigues, no Canadá. O Seminário Internacional de Dança de Brasília foi e ainda exerce uma grande importância na minha vida. Tenho um grande orgulho em ter estado presente em TODAS as edições do evento. Comecei como estudante, mais tarde competindo ganhei bolsa de estudos na Alemanha, que não tive condições financeiras de cursar. Mesmo assim nunca desisti, dança não só era um sonho, mas a única profissão que fazia sentido pra mim. E eu sabia que só Brasília me daria esta chance. Voltei no ano seguinte cheia de garra e com muito trabalho em cima das pernas. Consegui um estágio para uma companhia Americana e de lá um contrato, nunca mais parei. O Seminário de Brasília me mostrou existir a possibilidade de fazer da sua arte, a sua profissão. Desde 2003 volto como professora, coreógrafa e jurada. Nos últimos 7 anos tenho tido o privilégio de devolver aos bailarinos brasileiros e ao Seminário o que me foi dado. Nos últimos 7 anos já levei para o exterior 27 brasileiros através desta fábrica de realizar sonhos. Minha grande mestre Gisèle Santoro me disse uma vez: "Se você não usar seu talento, quando morrer vai ter que prestar conta a Deus pelo desperdício"! Em 2013, pela primeira vez trago minha companhia inteira, composta de bailarinos brasileiros e canadenses! E os brasileiros... Estes são do Seminário de verde e amarelo!!!

CLEITON DIOMKINAS

.shadow css classNascido em São Caetano do Sul, iniciou seus estudos na área da dança aos 15 anos em diversas escolas de balé e trabalhando com maravilhosos mestres que o ajudaram a desenvolver a arte e a paixão pela dança. Concluiu Exames da Royal Academy of Dancing, ganhou vários prêmios no Brasil e participou com a companhia de dança Cisne Negro nas produções: “O Quebra Nozes”, “A Viúva Alegre” e “Copellia”. Conquistou em 1997 o Medalha de Ouro no "VII Seminário Internacional de Dança de Brasília, sendo convidado pelo Diretor Martin Puttke a integrar a Companhia Aalto Ballett Theater em Essen, na Alemanha, tendo a oportunidade de trabalhar como solista do repertório clássico ao moderno, tais como Lourenço “A Megera Domada“ de John Cranko; Gamasch "Don Quixote“; Lord "Kaspar Hauser“; Paris “Romeo & Julieta“ de Jean-Christophe Maillot; Alexey “Os Irmãos Karamasow“; Telemach “Minha Ithaka - Odysseus“; Joven Soldado & Schieber “A Mesa Verde“ de Kurt Joss; Massine “Diaghilew: Os Favoritos“; Diabo “What You Will“; Rei dos Ratos “O Quebra Nozes;“ Meia-irmã “Cinderela“; Catalabutte - Mestre de Cerimônias “A Bela Adormecida“; Dr. Copelius “Coppélia“ de Roland Pettit. Trabalho com coreógrafos como: Richard Wherlock, José de Udaeta, Stefan Lux, Jéremy Leslie-Spinks, Mario Schröder, Christian Spuck, Birgit Scherzer, Eva Zamazalova, Heinz Spoerli, Boris Eifman, Jochen Ulrich, Ralf Dörnen, Roberth North, Davide Bombana, Stephan Thoss, Johan Inger, Young Soon Hue-Simon entre outros... Tenho muito orgulho e gratidão de dizer que o marco da minha carreira se iniciou através do Seminário de Dança de Brasília, que me abriu as portas para o mundo internacional da dança, e isso através do belíssimo e sacrificante trabalho de Gisele Santoro que vem lutando durante anos para realizar o sonho de nós, bailarinos brasileiros. Poderia aqui escrever um livro sobre minha vida na Europa: experiências, lutas, perdas, alegrias, tristezas, conquistas e principalmente a aprendizagem através da disciplina pela dança. Uma luta interminável pela perfeição. Obrigado, Gisèle, por continuar a batalha pela cultura da dança no Brasil, que infelizmente não é valorizada como deveria ser, e propiciar a realização de nossos sonhos de brilhar pelos palcos mundo afora, mostrando que o Brasil é um país de muitos talentos que só precisam de ser valorizados... Com muito carinho e respeito,Cleiton Diomkinas

SILVIA MELLO

.shadow css classDesde os 8, no interior de São Paulo, as Lembranças são que as sapatilhas se tornavam a cada dia, extensão de meus pés. A barra, um suporte a meus sonhos. O espelho, me refletia menina, adolescente, mocinha até, mas sempre, uma bailarina, ou melhor, a alma de bailarina, ou ainda, uma bailarina de alma. Enfim, Lembranças dos primeiros anos.A vida em seus caminhos trouxe minha família ao Planalto Central e aos 11 anos, tive dificuldade de aceitar aquela mudança, os amigos que ficaram, a escola, os familiares, mas encontrei no ballet o meu ponto do novo equilíbrio e o próprio encontro comigo mesma em minha nova realidade, Brasília. Lembranças das primeiras mudanças.Vieram mestras, dentre elas, minha querida Zulma Emrich, que com disciplina e exemplo, semeou a arte eterna do ballet em mim. Trazendo a minha primeira grande decisão, nesta vida: Queria eu ser uma bailarina na vida? Optei pelo sim! Lembranças das primeiras decisões. Suor, sangue, pés esfolados, correções, correções e mais correções. Assistir aos vídeos dos ballets de repertório e sonhar. Treinar, treinar e depois ensaiar, ensaiar e ensaiar mais pois a bailarina, como diz o próprio Chico Buarque: só ela que não tem! Eu complementaria: tempo de ver o que outros vêem, pois o ballet se torna a prioridade, no entanto, de uma vida feliz. Lembranças das primeiras batalhas. Joinville, Uberlândia, Rio, Anápolis, Buenos Aires, São Caetano do Sul, São José dos Campos, Belo Horizonte, Brasília dentre outras cidades que me receberam, me aplaudiram, me premiaram, me premiaram de novo, me emocionaram por terem aberto o canal de emoção do povo para junto comigo compartilhar daquilo que tinha de melhor para dar: minha arte, meu ballet, o nosso amado ballet. Lembranças das vitórias. Fui questionada sobre opção de carreira, não tive dúvidas, apostei no que meu coração apontava como vocação interior, busquei algo mais no ballet e esta arte bendita, sempre tinha algo mais a me dar. Lembranças de Fé e Esperança. Chegou à fase onde o público e eu mesma me via bailarina e os caminhos da profissão chegaram a tia Gi, nossa incomparável Gisèle Santoro, mestra querida que me burilou, encantou e despertou em mim, a bailarina-mulher, capaz de novos "grand jetés"' na vida. Levou-me, encorajou-me a participar do Seminário Internacional de Dança de Brasília de 1992, onde 20 anos atrás, superei-me, trouxe a tona, o que meus 20 anos, na época, era capaz de levar ao público e a banca examinadora onde o reconhecimento de toda uma vida dedicada aquela arte seria brindada com o prêmio de Medalha de Ouro na Categoria Profissional e o convite a ser a Primeira Bailarina da Fundación Ballet Clásico de Venezuela – Caracas. Lembrança de que a luta toda por uma causa justa, vale a pena. Aquele Seminário se transformou em minha porta do amanhã, grandes aprendizados, grandes lembranças, momentos inesquecíveis vividos sempre com o amor que segue dentro de mim através desta arte maravilhosa que é a dança. O Amanhã ninguém conhece, mas as portas que levam a ele são, sem dúvida, o grande divisor de águas de nossas vidas. Sou muito grata ao Seminário e a tudo que ele me proporcionou e deixo minha reverência respeitosa aos bailarinos, os defensores da expressão da Arte Divina.